Saudades
25/02/2013

– Não quero ficar pensando nele.

– Mas porque?

– Eu sinto falta do que tínhamos juntos…

– Sente saudades é?

– Sim.

– O que você faz quando ela vem?

– Eu tento esquecer dela… coloco de lado e vou tentar fazer outra coisa.

– Entendi… bem, como já conversamos sei que hoje você está sentindo saudades dele, me permite fazermos uma experiência aqui?

– Sim.

– Ótimo, quero que você simplesmente permita essa saudades emergir e me conte o que você está lembrando e, enquanto estiver fazendo isso, quero que “deguste” dela, lembre das sensações.

– Ok… eu me lembro de como era bom os meus passeios no parque com ele… fui lá esses dias por isso lembrei… ficávamos lá passeando e conversando sobre um monte de coisas, tomávamos um sorvete depois… era tão bom…

– Ótimo… muito bem… não mata não é?

– Não… estava até pensando de ir lá caminhar com uma amiga minha esses dias, antes de ter ido lá de verdade.

– Ah é?

– Sim. Hum que interessante… porque não convida ela de verdade agora?

– É, vou fazer… nossa… que engraçado… lembrar dele agora não parece tão pesado.

– Não parece não é?

– É!

– Parabéns!

 

Muitas pessoas temem a saudade. Não querem lembrar-se de como algumas coisas boas foram, de fato boas. Isso aprisiona o sentimento e faz com que a pessoa tenha que ficar sob constante vigia das suas emoções e reações. Lembrar que algo foi bom não significa ter que fazer a mesma coisa com a mesma pessoa novamente, simplesmente significa que você está lembrando de algo que foi bom. Geralmente o medo vem em associar a sensação boa com a pessoa que não está mais junto com a gente, no entanto, a sensação boa deve ser associada com a experiência e não com a pessoa. Geralmente as pessoas que lidam bem com saudades fazem isso de forma “natural” e o resultado é que lembram de coisas boas e querem repeti-las em outros lugares com pessoas novas, pois o compromisso é para com o seu bem-estar.

Saudade é uma emoção que sentimos quando algo/ alguém que foi bom para nós termina e não volta mais. É um retorno ao passado lembrando das coisas que foram boas e queremos sentir novamente. Algo como: Foi bom + sinto falta + quero novamente. A confusão se cria por associar o “foi bom” com aquela situação e não com a sensação interna da pessoa. Quando a pessoa atinge este tipo de atitude mental ela passa a reorganizar as suas memórias de saudades e coloca-las adequadamente em sua vida ficando sem medo de sentir saudades do que quer que seja!

Abraço

Visite nosso site: http://www.akimneto.com.br

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: