Auto domínio

chama_mao

 

  • Eu não sei se quero isso realmente.

  • Hum… e porque está colocando a sua escolha em dúvida?

  • Ah… é que eu não sei direito se vale o esforço.

  • Me pareceu uma ótima escolha, porque não valeria?

  • Bem… eu não sei… tem que fazer tudo sabe?

  • Sei, é claro. Você tem algum problema em relação à isso?

  • É… tipo… eu não sei se consigo direito.

  • O que te impede?

  • Eu meio que largo as coisas sabe? Não termino aquilo que quero…

  • Entendo.

 

Um dos medos comuns ao se enfrentar o futuro e as nossas escolhas é o medo de falhar. Porém, este pode ser apenas a aparência de um outro problema, de uma dinâmica mais profunda.

Quando perguntamos às pessoas o que as faz terem medo de falhar é comum que chegar à compreensão de que problema, de fato, não é o medo da falha, mas sim uma falta de confiança da pessoa em relação à sua própria capacidade de manter-se firme nos seus desígnios. A pessoa teme, neste caso, organizar um objetivo, começar a fazer renúncias para alcançá-lo e, no meio do caminho, simplesmente desviar de sua meta. E não porque uma atividade mais interessante ou mais adequada surgiu, mas simplesmente por sair, trocar o desejo por qualquer outra coisa, quase uma fuga.

O sentimento de auto domínio é a sensação de que aquilo que ocorre dentro de você não são vozes selvagens às quais você não tem algum controle e deverá se curvar. É o que as pessoas sentem quando relatam que tem mais consciência de si, quando percebem seus padrões de comportamento e sentem-se livres para inferir sobre ele, quando fazem planos e os tocam em frente. Sentir auto domínio é perceber-se como “dono de si”, uma sensação da qual muitas pessoas carecem.

O desenvolvimento do auto domínio passa pelas atitudes de determinar-se uma meta e buscá-la. Pelo ato de fazer renúncias ao longo da jornada, manter-se no foco daquilo que se deseja, estando atento ao seu interior. Envolve a capacidade de perceber desejos contrários, emoções “estranhas” e dar conta de manter-se no seu rumo enquanto verifica o que ocorre consigo próprio. É a sensação de confiar no seu próprio processo interno ao invés de sentir medo de que “algo me sabote” ou de que “eu me sabote”.

Aprender a manter um estado de tensão saudável é importante para desenvolver o auto domínio. Tensão demais é hipertensão e mantém a pessoa rígida demais, dura, ela quebra rapidamente. Tensão de menos é hipotensão e a pessoa se torna uma geleia que não se movimenta. A tensão saudável é aquela que mantém a pessoa ativa e ainda assim flexível o suficiente para fazer mudanças necessárias em seus planos. Note que usei a expressão “necessárias”, ou seja, quando se tem auto domínio possuímos a flexibilidade para mudar e, junto com isso, o julgamento de verificar a necessidade desta mudança – assim como sua importância.

Desenvolver este estado é aquilo que serve como resposta ao problema de não se sentir capaz de alcançar um objetivo pelo medo de se perder ou de se sabotar no meio do caminho. Que tal começar hoje?

Abraço

Visite nosso site: http://www.akimneto.com.br

2 Respostas

  1. Que texto! SENSACIONAL, caiu perfeitamente no que preciso refletir. Grande abraço!

    Curtir

    • Oi Rosângela, que bom que serviu pra ti!! Aproveite muito!! Abraço

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: