“Não sei”

– Como seria se você tivesse esse novo comportamento?

– Não sei.

– Hum e como você sabe que não sabe?

– Hum… não sei  também.

– Então preste atenção, o que não está acontecendo dentro de você quando você se imagina com o novo comportamento?

– Na verdade eu não consigo me imaginar tendo ele.

– Ok!

 

Sempre que falamos “não sei” estamos nos referindo à uma experiência que se opõe à experiência do “sei”.

Quando dizemos: “Sei”, dizemos porque dentro de nós temos a experiência de “saber”. Quando não temos essa experiência dizemos: “não sei”. O importante é buscar compreender o que está faltando na sua experiência de “não sei” para buscar as respostas e torná-la um “sei”.
No caso acima, por exemplo, a pessoa conseguia imaginar o comportamento e como ele seria bom, só não conseguia “se ver” tendo o comportamento. O trabalho passou então a ensiná-lo a como se ver tendo aquele comportamento. Com isso, rapidamente ele pode “saber” o que mudaria na vida dele!

There are no comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: